sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Movimento

Cena do filme "Corra Lola, Corra" de Tom Tykwer


Corra!
Com todas as forças
Perca-se de vista
Vire poeira na ribanceira
Nem pense no que restou na pista

Pra frente!
Esse é o sentido
Da vida que se move
Como as suas pernas

Corra!
Até não sobrar mais nada
E o ponto de partida ser esquecido
Até que o seu corpo te carregue
Para o desconhecido

Não pare 
Evapore!

"Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito." - Martin Luther King

Este texto foi escrito ao som de Lola Rennt - Running Two

Por Vitor Costa

7 comentários:

  1. Perfeito como sempre! Seus versos também correram diante dos meus olhos ávidos, mas não evaporaram; permaneceram em forma de reflexão (acerca desta vida que corre, e corre, e corre).

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vitor.
    Adorei a simplicidade presente em seu breve poema.
    A mensagem presente nesse poema é de tamanha reflexão para o autor.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. No filme "Corra Lola, Corra", ela soa-me tanto, (ainda mais com esses cabelos ultra-vermelhos), como uma fênix a ressurgir quente, viva e vibrante das cinzas.
    Mas também fico a pensar no famoso "Run, Forrest, Run"...

    https://www.youtube.com/watch?v=x2-MCPa_3rU

    A minha mãe sempre disse que você tem que colocar o passado para trás antes que possa seguir em frente.
    Forrest Gump

    Meu Olá
    =)

    ResponderExcluir
  4. Gostei, sinto que escrevi isso. E a frase de Luther King acompanhou super bem seu poema!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom!
    Vida dinâmica, em movimento...
    Não fomos feitos para viver estáticos.
    A inércia existe para que possamos rompê-la.
    Grande abraço!

    O Poeta e a Madrugada (Prosa e Poesia)
    Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

    ResponderExcluir