domingo, 23 de abril de 2017

Afogando

Cena do filme "O Escafandro e a Borboleta" de Julian Schnabel

Na ausência do tato
Eu me debato
Como um verme, rastejo-me
Pelas paredes de titânio
Que seduzem meu crânio

quarta-feira, 1 de março de 2017

Universo Particular

Cena do filme "Mesmo Se Nada Der Certo" de John Carney

Pelas entranhas congeladas dos metrôs de São Paulo, um jovem casal, na faixa dos 25 anos, observa a estrondosa correnteza de pessoas, a maioria constituída de adolescentes com garrafas de vodca nas mãos, exibindo os corpos em transe e a selvageria dos primatas.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Antes que o Sol apareça


Cena do filme "Cidade das Sombras" de Alex Proyas

A noite insípida, de luzes tímidas e ruas nuas, emoldurava o singelo bar de esquina que, naquela gélida madrugada, estava tão carente de clientes quanto a noite, de estrelas. Porém, por entre as mesas desgastadas e o chão de cimento, havia uma mulher sentada na cadeira branca de plástico que, ansiosamente, fitava o relógio com a mesma frequência com que se admirava no espelho da sua maquiagem. As horas fluíam madrugada adentro e nenhuma novidade pareceria surgir da escuridão.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Mar Adentro

Cena do filme "Vício Frenético (1992)" de Abel Ferrara

O quarto escarlate, um tanto rústico, de rachaduras e escassez de mobília, abriga Denis e a podridão do mundo.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A Inexata Medida do Ser

Cena do filme "Ex Machina" de Alex Garland

Mais um dia finalizado, de números inúmeros e precisão calculada. 

Dia após dia, Ana equacionava a vida, balanceando as possibilidades, para que não houvesse gastos sem necessidades. De números, emoldurava a realidade. Quantos quilos? Quantas horas? Quantos litros? Quantos gritos?